A secretaria ressalta que, passados mais de 20 anos de implementação da lei de cotas de candidaturas femininas no Brasil, pouco avançamos na representação feminina de fato.

Fonte: ABRADEP