A ministra Cármen Lúcia foi eleita nesta quarta-feira (24), pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), para integrar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na qualidade de ministra substituta. Ela ocupará a vaga aberta em decorrência da eleição do ministro Alexandre de Moraes como membro efetivo da Corte Eleitoral. Cármen Lúcia presidiu o TSE nas Eleições Municipais de 2012.

O TSE é integrado por, no mínimo, sete ministros titulares e sete substitutos, cabendo três vagas de cada categoria ao STF, duas ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e duas à classe dos advogados. A Presidência é sempre exercida por um ministro do Supremo. O atual presidente da Corte Eleitoral é o ministro Luís Roberto Barroso.

Fonte: STF